A internet e a superficialidade nas relações

January 27, 2017

Já há algum tempo tenho perdido a paciência e o interesse em conhecer pessoas pela internet, seja para relações afetivas, de amizade ou profissionais. Por gostar de analisar o comportamento das pessoas, mesmo não sendo uma especialista ou estudiosa em psicologia, consegui tirar algumas razões lógicas para que esse desinteresse aconteça. Bom, pelo menos eu achei esses motivos bem plausíveis, mas me diga ao final desta leitura se concorda ou não com estes argumentos.

 

Vivemos na época do imediatismo, e ao mesmo tempo do “quando der”. Queremos tudo para hoje, agora, neste segundo, mas isso só acontece quando nos convém, claro. Caso contrário, tudo fica pra depois, pra quando der - e se der. A visão cega do interesse próprio, sem pensar no outro, deixa essas relações cada vez mais egoístas e superficiais, como quem falasse “eu quero agora, se não quiser, fique aí esperando sentado”.

 

A mesma internet que aproxima, distancia. Não é ótimo poder conversar com aqueles amigos que estão em outra cidade ou até mesmo outro país por meio da internet? Mas e aqueles que estão perto? Vemos frequentemente pessoas que se veem tão pouco, reunidas em mesas de bar para bater aquele papo gostoso quando do nada, um pega o celular e essa ação desencadeia uma sucessão de pessoas olhando para uma pequena tela e fechadas em seus mundinhos, mesmo com uma imensidão de assuntos potenciais na cadeira ao lado.

 

Por trás da tela, todo mundo é perfeito. Num primeiro momento, você pode não concordar comigo, mas te desafio a pegar as primeiras conversas com pessoas que conheceu via internet, principalmente se essa aproximação teve como objetivo um possível affair, e analisar quão disso era real. Mesmo tentando ser o mais transparente e honesto possível, sendo nós mesmos ao conhecer alguém, tendemos a fortalecer nossos pontos fortes e esconder os fracos para que um possível interesse se mantenha. Ok, normal. Mas esse é mesmo você? E quando a relação começa a sair do mundo virtual para o mundo real, vai conseguir manter apenas as coisas positivas?

 

Esses são apenas alguns exemplos da superficialidade deste universo virtual que, sinceramente, está ficando cada vez mais pé no saco - desculpe o termo. Precisamos da internet em nossa vida pessoal sim, ela é extremamente útil e necessária, mas até quando a vida será moldada por relações virtuais enquanto as reais passam sem que a gente perceba? Quantas cervejas com os amigos não serão tomadas por que pelo whatsapp não precisa sair de casa? Quantas pessoas na fila da padaria você vai deixar de conhecer, por que dar um match no Tinder é mais rápido? Quantos pôr do Sol serão perdidos porque no Google tem uma fotos legais do mesmo acontecimento? Pense nisso.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags