Microfranquias de produtos e serviços: conheça as diferenças

May 24, 2018

 

Depois de muito tempo avaliando as opções de investimentos, você resolveu adquirir uma franquia. Mas agora surge outra dúvida: produto ou serviço? A dúvida é muito comum e o caminho para chegar a resposta mais adequada vai além da afinidade com o tipo de negócio ou a facilidade em gerenciá-lo. É preciso pesar os prós e contras para decidir qual o melhor mercado a investir.

 

Algumas diferenças são claras entre os dois negócios e podem ajudar você a definir a melhor opção. Veja:

 

Microfranquias de serviços: este tipo de mercado agrega atividades de prestação de serviços, como TI, limpeza de casas e escritórios, cuidado com idosos, lavanderia, entre outros. Para que esses serviços sejam prestados com qualidade, o ponto mais importante é o atendimento e o desenvolver das atividades e isso, é claro, depende muito da pessoa por trás do negócio. Por se tratar de produto humano, não há como ter um controle de padronização, já que fatores como perfil, personalidade e humor variam a cada qual.

Em microfranquias de serviço, o ponto alto é o relacionamento com o cliente, que fará com que ele volte ou não a consumir o seu serviço, indicá-lo aos amigos e familiares e ser fiel a sua marca.

 

Microfranquias de Produtos: ao contrário dos serviços, espera-se que a venda de produtos em microfranquias siga um padrão de produção, seguindo tamanhos, cores, fontes, sabores e aromas (no caso de gastronômicos), embalagens e demais detalhes idênticos uns aos outros. Será esse padrão que definirá a qualidade do produtos vendidos e fará do cliente um consumidor assíduo da marca.

Obviamente, não é porque o foco do negócio está no produto, que o atendimento será deixado de lado. Manter o consumidor confortável durante o período de compras é fundamental para o sucesso.

 

Independente do modelo escolhido, alguns fatores são comuns entre eles, como taxa de franquia a ser paga para a utilização da marca e seu know-how, o número de funcionários - que pode ser apenas o proprietário -, e o método home based, que é a base do negócio em sua própria casa, sem precisar de um local específico para isso. É claro que tudo isso também significa outro ponto em comum: o baixo investimento.

 

Enquanto a prestação de serviço não exige a compra de materiais para venda, as microfranquias de produtos tem esses materiais como essenciais. Mas não precisa se preocupar, pois este fato é um investimento, não um gasto.

 

Veja o exemplo da franquia Mapa da Mina, marca de acessórios e semijóias que, de olho no mercado de microfranquias, criou o Mapa da Mina Express. Este nicho da marca resume-se em torres de exposição de bijuterias que podem ser instaladas em locais com afinidade com o produto e marca, como lojas de roupas e salões de beleza. Este modelo, com displays, é pura facilidade ao empreendedor, já que permite que o produto seja vendido sem que o mesmo esteja a todo momento no local, e requer pouco investimento, com taxas de franquia a R$10mil, torres para receberem os produtos a R$10mil e a compra de 2000 produtos a R$30mil, que após a venda podem reverter até R$90mil ao empresário.

 

*Texto produzido para a empresa Economídia.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags